Presidente da FUNTEC de Barra Velha presta contas ao legislativo


Presidente da Fundação de Turismo detalha ações de programação de verão, carnaval e projetos futuros; vereadores querem maior detalhamento de contas pagas pela setor no primeiro quadrimestre do ano

O presidente da Fundação Municipal de Turismo, Esporte e Cultura de Barra Velha (Fumtec), Daniel Cunha, afirmou que a programação de verão de Barra Velha organizada pela Administração Municipal nos primeiros meses da atual gestão consumiu R$ 600 mil em recursos públicos. Daniel esteve dia 6 na Câmara de Vereadores, respondendo às questões dos parlamentares presentes, e prestando contas sobre as atividades do verão.

De acordo com Daniel, mesmo assumindo a gestão em 1o de janeiro, foi possível desenvolver uma programação de verão com pouco tempo de planejamento, que entretanto, incluiu três shows – dois nacionais e um internacional, que reuniram uma base de 28 mil pessoas, o carnaval de rua, e ações tradicionais desenvolvidas pela Fumtec ou em parceria, como ginástica na praia, campeonato de beach soccer, campeonato catarinense de futebol de areia, futevôlei, maratona de natação, beach tênis, regata e eventos menores.

O presidente da Fumtec também enumerou a promoção de 25 shows regionais, com oito grupos ou artistas de Barra Velha participantes, e comprometeu-se para 2018 incluir a Praia do Tabuleiro na programação. Os Jogos Abertos da Terceira Idade também tiveram uma etapa na cidade, com 300 participantes. Os shows foram todos gratuitos – incluindo os nacionais – e o carnaval de rua foi mantido.

Daniel, entretanto, aponta que a formatação do carnaval de rua não foi a ideal, embora tenha segurado o público. O presidente da Fumtec enumerou parcerias que serviram, por exemplo, para custear os anúncios da cidade em várias emissoras de rádio, bancadas pelo comércio, trouxe um vídeo com relatos dos comerciantes atestando que a movimentação na orla gerou recursos e ainda citou economias gerados com uso de lonas próprias, palco próprio e até mesmo estrutura de som emprestada, o que evitou despesas do Poder Público.

Barra Velha também retornou à edição da Bolsa de Negócios Turísticos do Mercosul (BNT Mercosul) neste ano, em Itajaí, com distribuição de 600 kits de material turístico, e estará num evento turístico de Foz do Iguaçu.

O vereador Nando Bernardina (PP) iniciou a sabatina, cobrando agilidade no Programa Bolsa Atleta, parcerias para viabilizar as escolinhas esportivas e reparos nas academias de ginástica. A situação do campo do Rio Novo foi motivo de críticas por parte do parlamentar. Daniel destacou a Nando que o Bolsa Atleta está com edital previsto para julho, e o segundo semestre virá com torneio de dominó da melhor idade, campeonato de bocha, campeonato de futebol society e a retomada do futsal. Medidas também serão tomadas para melhorar o campo do Rio Novo.

Ao vereador Maurício de Simas (PSD), Daniel detalhou projetos futuros. Anunciou que o projeto buscando recursos para o Portal Turístico de Barra Velha e um portal menor, em Itajuba, já está cadastrado em Brasília; o Festival Gastronômico, que a gestão anterior deixou acabar, será retomado em 2018, junto com o Petisco de Boteco, uma inovação para incentivar também os bares da cidade, e há ainda os grandes projetos do prefeito Valter Zimmermann (DEM), como a finalização da Foz do Rio Itapocu, complemento da Foz do Rio Itajuba, revitalização do molhe central e ainda a construção de quiosques, banheiros e chuveiros na orla.

“O comandante Zevir Cipriano, dos bombeiros militares, está nos assessorando em outro projeto, visando trazer a Barra Velha a acessibilidade ao mar para os cadeirantes”, anunciou Daniel. “E o Caminho do Peabiru será valorizado a partir da Fundação do Meio Ambiente, a Fundema”, completou.

Thiago Pinheiro (PSB) questionou sobre a concretização do projeto da Rota Rural de Barra Velha – segundo Daniel, essa rota será finalizada e valorizada ainda com a Rota das Graças, em parceria com Nova Trento e Itajaí – e cobrou sobre a organização da 21a Festa Nacional do Pirão. Cunha alegou que o edital de licitação da festa sai no mês que vem.

Já Juliano Bernardes (PMDB), o Professor Juliano, lamentou o desmonte da Casa das Recordações, projeto da administração anterior idealizado por ele, na Avenida Santa Catarina, pelo atual governo. Daniel garantiu que a Casa das Recordações voltará, mas em novo formato, e alegou que o custo do aluguel foi um dos motivos pelo fim do projeto. “O acervo está guardado”, reforçou o presidente. Daniel ainda admitiu ao Professor Juliano que não foi possível desenvolver nesse ano a pesquisa quantitativa do turismo - “um erro que não se justifica”, admitiu – e que as placas de sinalização turística novas serão efetuadas em parceria com a Associação de Municípios do Vale do Itapocu (Amvali).

Marcelo Nogaroli (PMDB) cobrou ações mais consistentes para a cultura, e Daniel frisou que o prefeito Valter quer reconstruir o palco da Praça Lauro Carneiro de Loyola, derrubado pela gestão anterior “num gesto lamentável”, segundo avaliou o Professor Juliano. A praça receberá ainda ampliação da casa central, com reforma dos banheiros, construção de um banheiro com acessibilidade, depósito e eliminação do banheiro de contêiner.

Marciel e Alex pedem estrutura na orla

Marciel Berlin (PSB) e o presidente da Câmara, Alex Sandro Correia dos Santos (PSD), o Alex Palmital, também cobraram urgência na questão dos banheiros e chuveiros na orla. Alex destacou que no Pará, viu cidades balneárias estruturadas com chuveiros e banheiros, e Barra Velha precisa ser referência nesse sentido. Já Marciel reivindicou ainda limpeza permanente dos pontos turísticos, e destacou que chegou a ele a notícia de que seriam promovidos rodeios.

Berlin questionou se um evento de tradição açoriana não seria mais adequado do que voltar com rodeios, e Daniel destacou a ideia de se retomar um evento para os produtores rurais, nos moldes da Festa da Integração Rural criada pelo ex-prefeito Samir Mattar (sem partido). Doutor Jorge cobrou a valorização do Parque Natural Caminho do Peabiru e pediu uma análise para desmembrar os setores de turismo, esportes e cultura, a fim de dar mais autonomia e promover mais ações em cada um deles.

Ao final da sabatina, Daniel agradeceu o espaço dado pelos parlamentares. Mas necessariamente, não convenceu a todos. Juliano Bernardes, na sessão de 8 de junho, frisou que esperava mais – queria um detalhamento dos gastos e as empresas beneficiadas com os alegados R$ 600 mil em investimentos, e requereu à mesa diretora que cobrem esse detalhamento contábil à Fumtec.

Câmara de Vereadores Assessoria de Comunicação Fone (47) 99921.4527 ou 3446.7800, ramal 809 Texto: Juvan Neto – Jornalista SC 01359 JP


 © Copyright 2005 - 2020  redebv.com