Festa do Divino Espírito Santo em Barra Velha 2018


Festa do Divino Espírito Santo, acontece nos dias 19 a 21 de maio, na Paróquia Divino Espírito Santo na igreja matriz no centro de Barra Velha. O evento religioso mobiliza o publico de Barra Velha, São João do Itaperiú e toda região.

O lançamento da principal celebração religiosa católica local aconteceu no di dia 4 de fevereiro, às 20h, quando a Paróquia Divino Espírito Santo, a Irmandade do Divino Espírito Santo, o Casal Imperial deste ano – Pedro Jeremias Borba e Irecy Pinheiro Borba – e o Pároco Fred Jorge Araújo Silva convidam a comunidade, visitantes e ex-imperadores a participar desse importante momento de fé. Seguindo o calendário litúrgico deste ano, a festa novamente vai ocorrer junto à celebração do Pentecostes e, por três dias, Barra Velha viverá esse clima diferente. A Festa do Divino de 2018 terá um detalhe especial: marcará o centenário do registro das festividades, ano a ano. Em 1918, Pedro Francisco Borba Coelho e Albertina Rosa Bernardes Borba foram os imperadores da tradição, e até os dias atuais, há o registro de todos esses imperadores. De acordo com o imperador de 2018, Pedro Jeremias Borba, primeiramente os fogos e o tambor anunciam que se aproximam as bandeiras, juntamente com os foliões e devotos. “A visita das bandeiras às famílias gera uma grande emoção, principalmente nos mais velhos”, comenta o professor e historiador Juliano Bernardes, que há anos atua no resgate desta tradição. “Os foliões entoam suas cantorias, uma oração é realizada, a oferta é entregue e o convite para os festejos marcam a passagem das bandeiras nas famílias. Ocorre também a novena preparatória que, de alguma forma, lembram as antigas festividades, onde tudo era gratuito”, frisa Juliano. Após as celebrações, os noveneiros oferecem um jantar aos participantes da novena. O historiador Juliano frisa que antes da família Borba assumir a organização dos festejos, outra família bastante tradicional era a responsável pela celebração: os Moura. Foram eles que zelaram pelos símbolos das primeiras Festas do Divino: uma pombinha e um estandarte. “A partir dessas informações, conclui-se que a Festa do Divino de Barra Velha é quase bicentenária”, observa Juliano, ele mesmo um Bernardes, outra família importante na manutenção dessa tradição.

Fonte: Juvan de Souza Neto

Oferecimento:


 © Copyright 2005 - 2020  redebv.com