Aumento do IPTU em BV: vice prefeito Fábio Brugnago é favorável ao aumento

Em mais um assunto polêmico que envolve a gestão publica municipal de Barra Velha o Portal Barravelhense perguntou ao vice prefeito Fábio Brugnago qual seria o seu posicionamento em relação ao aumento do IPTU...

Barravelhense - O assunto é polêmico e gostariamos de saber qual o sua posição em relação ao aumento de IPTU em Barra Velha pretendido pelo prefeito Claudemir Matias?

Fábio Brugnago - O aumento já foi aprovado, a minha posição é a mesma da prefeitura, infelizmente não há condições de manter a estrutura do município sem atualização de planta de valores,

O que se deve esclarecer que o aumento não é uniforme em 112%, alguns imóveis subirão bem menos, outros até mais, o que não é justo é imóveis de bairros diferentes, mas com o mesmo valor, ter uma discrepância de mais de 1000% no valor do IPTU que é cobrado hoje.

No ano que vem teremos cerca de 120 funcionários a mais, só nas creches que serão inauguradas, em função de uma Ação Civil Pública do Ministério Público para que seja atendido cerca de 600 crianças que estão na fila de espera,

A imprensa já divulgou que o limite de pessoal está dentro do prudencial, como que o município pagará os salários dos professores, sem que haja aumento de arrecadação?

Isto sem contar que mais crianças é mais merenda, transporte, etc...

A saúde precisa de investimentos, sabemos que não está funcionando a contento, faltam remédios, médicos, postos de saúdes (serão construídos 03 ano que vem, com recursos já liberados pelo governo federal), mas como manter os funcionário e melhorar sem investimento?

Se alguém souber como aumentar o seu orçamento, sem arrecadar mais, avise...

A verdade é que o município é exigido a todo momento, mas os recursos são pífios, hoje mais de 95% está comprometido com folha, educação e saúde, sobrando muito pouco para investimento e melhorias,

Este é um momento de reflexão, Barra Velha quer melhorias ou como está hoje está bom?

- Deve se analisar esta questão, antes da emissão de opinião sobre o assunto, já que o risco do município ficar inadimplente e os administradores responderem por crimes, contra a lei de responsabilidade fiscal é emitente, por descumprimento de limites constitucionais e da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Se não aplicar o mínimo legal em saúde, em educação, ficar abaixo do limite da folha de pagamento e por aí afora, quem responderá são os administradores e não os administrados, motivo pelo qual foi tomada a decisão de contratar uma empresa ao custo aproximado de R$ 80.000,00 (não tenho em mãos o valor exato) para reforma do Código Tributário e Atualização da Planta de Valores (o valor não é de R$ 900.000,00 como vem sendo divulgado pela imprensa, já que o serviço de geoprocessamento não foi contratado ainda e está sob análise de viabilidade para o ano que vem). Entendo que vai gerar desconforto no começo, mas infelizmente é uma medida necessário e que vai contribuir para o crescimento de Barra Velha. - complementou Fábio Brugnago


 © Copyright 2005 - 2020  redebv.com